A grande fake news

É impressionante como a informação se espalha extremamente rápido hoje em dia. A internet possibilitou que ficássemos sabendo de coisas que acontecem do outro lado do mundo quase em tempo real. Maior velocidade de transmissão de conteúdo é igual a muito mais conteúdo por minuto. A rapidez do mundo digital nos expôs a uma quantidade avassaladora de notícias, textos e informações. Acontece que nem tudo que é espalhado condiz com a realidade, é um fato, ou seja, é verdadeiro. Podem haver distorções, verdades parciais e até completas mentiras. A todas essas coisas convencionou-se chamar de fake news

As fake news são tão sérias que aqui no Brasil viraram até pauta de CPI. É difícil mensurar quão nociva e destruidora pode ser uma fake news, mas uma das evidências de sua periculosidade é que tanto organizações governamentais quanto não governamentais estão propondo investigar a veracidade das informações e notícias difundidas em aplicativos como o Whatsapp, por exemplo. É inegável a grande preocupação em desmascarar as notícias falsas e assim evitar sua propagação e seus possíveis danos.

Embora o termo seja moderno, fake news existe desde os primórdios da humanidade, muito antes da Revolução Tecnológica. No livro da Bíblia chamado Gênesis, o capítulo 3 relata como a humanidade caiu na grande mentira, a grande fake news da história. O texto apresenta alguns personagens: Eva, a serpente (uma clara representação do diabo) e Adão. Os capítulos anteriores narram como Deus em sua infinita sabedoria, graça e criatividade criou o mundo do nada. Por Sua palavra fez surgir todas as coisas ex nihilo (Gênesis 1). Após formar terra e céus e todo o ecossistema, criou o homem para cuidar e usufruir desse lugar com apenas uma restrição: 

“E ordenou o Senhor Deus ao homem, dizendo: de toda a árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás.”Gênesis 2:16,17

Acontece que o diabo, na figura da serpente, sugere à mulher que a humanidade não morreria, ao contrário, se tornaria como Deus, sabendo o bem e o mal (Gênesis 3:4 e 5). Aqui nasce o projeto de autonomia humana. Toda tentativa da humanidade em ser independente do Criador, de construir a própria narrativa a parte da Grande História de Deus. A humanidade, representada por Adão e Eva, acreditou naquela mentira e desobedeceu a ordem de Deus. Como consequência da ruptura na relação entre criatura e Criador, o mal invadiu o universo criado.

Talvez o leitor desavisado possa pensar que o plano de Deus foi arruinado e que estamos destinados ao fracasso, tormento e sofrimento até o final de nossas vidas. Será? Em João 8:32 diz: “Então conhecerão a verdade, e a verdade os libertará”. A verdade que nos liberta é a de que há redenção para o mundo caído! E a boa notícia é João 3:16: “Porque Deus amou tanto o mundo que deu seu Filho único, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.”

Crer em Jesus é salvação! Salvação de todo projeto de vida humanista secular, do árduo e impossível trabalho de construir a própria identidade, do sufocante peso de dar significado e sentido à própria existência, da perdição eterna. Como a luz irrompe a escuridão, a verdade do Evangelho desmascara a grande fake news da história. A verdade se revela na pessoa de Jesus Cristo, diante Dele toda mentira desaparecerá.